sexta-feira, 24 de abril de 2015

Revista inglesa diz que Dilma é 'o fantasma do Planalto'

A mais recente edição da revista inglesa The Economist traz um artigo crítico sobre a gestão da presidente Dilma Rousseff, classificando a petista como “O Fantasma do Planalto”. O texto fala das recentes manifestações de rua contra a presidente e o PT, frisando que os que foram para as vias públicas já ganharam mais do que imaginam, pois em menos de quatro meses após o início de seu segundo mandato consecutivo Dilma continua em seu cargo, mas para muitos efeitos práticos, não está mais no poder.
Quem comanda a economia é o ministro da Fazenda, Joaquim Levy, e o PMDB detém as rédeas da política. Além disso, o seu partido, o PT, não toma mais as decisões em Brasília. O texto destaca as dificuldades de Dilma se manter no poder, citando que a incendiária combinação da deterioração da economia com o grande escândalo de corrupção na Petrobras contribuiu para derrubar seu índice de popularidade.
E lembra a pesquisa Datafolha, divulgada no dia 11 de abril, na qual 63% dos entrevistados se dizem favoráveis ao impeachment da presidente. Ao falar sobre o tema, a revista diz que a oposição busca pareceres jurídicos para saber se ela pode ser acusada em razão do escândalo da Petrobras ou pela violação da Lei de Responsabilidade Fiscal.
O texto diz que a situação atual é um grande revés para o PT, que durante anos dominou a política brasileira graças ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. E que o mais dramático “nessa hemorragia do poder presidencial” é que Dilma tem ainda pela frente quase quatro anos de mandato.
“Nesse tempo a economia vai certamente piorar antes de melhorar” diz a publicação, indagando se ela sobreviverá. Em outro trecho o artigo faz um contraponto de que como ex-guerrilheira que já sobreviveu à tortura, dificilmente pode-se esperar que Dilma renuncie.
Apesar das duras críticas, a revista diz que o ex-presidente tucano Fernando Henrique Cardoso, classificado de líder intelectual da oposição, tem razão ao advertir que o impeachment neste momento seria uma temeridade. E argumenta que os movimentos sociais, por trás dos protestos de rua, poderiam gastar o seu tempo nos próximos três anos promovendo a reforma política, pressionando a Justiça para punir os responsáveis no caso do petrolão e reinventando a moribunda oposição. No final do texto, a The Economist questiona se Dilma Rousseff, “quase sem amigos” e com um longo e desanimador trabalho pela frente terá a coragem necessária para tentar recuperar o poder que perdeu.
fonte; cearaagora.com.br/site/2015/04/revista-inglesa-diz-que-dilma-e-o-fantasma-do-planalto/

Governo quer usar dinheiro do FGTS para financiar o BNDES

O governo Dilma Rousseff pretende usar dinheiro do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) para financiar o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). Para socorrer o banco de fomento, o ministro da Fazenda, Joaquim Levy, que cuida pessoalmente da operação, pretende levantar 10 bilhões de reais para reforçar o caixa da instituição, e parte desse valor viria do fundo destinado aos trabalhadores. A informação foi publicada na edição desta sexta-feira (24/04),  pelo jornal O Estado de S. Paulo.
Levy pertence ao conselho de administração do BNDES e tem conduzido a operação a lado do presidente da instituição, Luciano Coutinho. Ambos têm buscado nos últimos dias integrantes do comitê de investimentos do FGTS (FI-FGTS) para defender o aporte do fundo a banco.
A intenção do ministro é achar uma alternativa ao repasse de verbas do Tesouro Nacional ao BNDES por considerar o banco essencial para colocar dinheiro no mercado diante da falta de crédito privado no país.
Em 2008, mesmo ano em que os repasses do Tesouro ao BNDES começaram, o FGTS já havia contribuído para reforçar o caixa do banco, com 7 bilhões de reais em debêntures (títulos da dívida de longo prazo). Atualmente, segundo o jornal, a dívida do BNDES com o fundo está em 4,7 bilhões de reais, ou 15% do patrimônio líquido do FI-FGTS.
De acordo com o Estadão, membros do comitê que decide os aportes do fundo criticam a proposta. “O Tesouro não pode mais fazer isso e agora quer colocar na conta dos trabalhadores?”, afirmou um deles, sob anonimato.
O FI-FGTS teve no ano passado mais de 10 bilhões de reais para investir em projetos de infraestrutura.
Segundo informações do jornal Folha de S. Paulo sobre a mesma operação, o BNDES já solicitou à Caixa Econômica Federal, que administra o fundo, a análise do financiamento.
A operação deve ser apresentada na próxima quarta-feira ao comitê de investimento do FI-FGTS, que conta com representantes do governo, dos trabalhadores e dos empresários.
Com informações da Folha de São Paulo e Veja

quinta-feira, 23 de abril de 2015

TCM irá a Morada Nova com o "Capacidades"

A terceira edição do “Capacidades”, do Tribunal de Contas dos Municípios do Ceará (TCM), acontecerá nos dias 28 e 29 (terça e quarta) e terá como sede a cidade de Morada Nova. A ação no interior consiste na parte presencial do programa de capacitação do TCM para gestores, servidores públicos e também para a sociedade.
“Essa é uma chance que não pode ser perdida para atualizar conhecimentos”, diz o presidente do TCM, conselheiro Francisco Aguiar. E acrescenta: “tudo o que for repassado tem utilidade imediata, com impacto direto na qualidade da prestação de contas, prevenção a danos ao patrimônio público e segurança nos procedimentos praticados por prefeituras e câmaras municipais, além de garantir aos cidadãos os meios objetivos de acompanhar os atos oficiais. Quem tem interesse participa”.
Além de Morada Nova, farão parte dessa etapa os municípios de Alto Santo, Ibicuitinga, Iracema, Jaguaretama, Jaguaribara, Limoeiro do Norte, Potiretama, Quixeré, Russas, São João do Jaguaribe e Tabuleiro do Norte.
Levando em consideração o fato de que no próximo ano haverá eleições municipais, o TCM incluiu na programação dos cursos orientações voltadas para procedimentos de transição de governo. Durante os dois dias do evento serão repassados dados atualizados sobre assuntos relacionados às práticas mais recorrentes motivadoras de desaprovação de contas.
O “Capacidades” inclui, ainda, cursos a distância e o projeto Educar Para o Controle Social, que busca, por meio de palestras e atividades lúdicas e interativas, despertar os estudantes para o acompanhamento dos recursos públicos municipais e estimular cada vez mais o controle social. A ação já passou pelas cidades de Guaramiranga e Juazeiro do Norte cobrindo 33 municípios.
Desenvolvido pelo Tribunal de Contas dos Municípios e operado pelo Instituto Escola Superior de Contas e Gestão Pública Waldemar Alcântara (Ieswa), o programa prevê a promoção de 15 eventos ao longo do ano, realizados de forma regionalizada em cidades-pólo que concentram representações de municípios vizinhos, garantindo a qualificação dos administradores e profissionais das 184 municipalidades do Estado. Em cada uma dessas fases o próprio presidente do Instituto, Conselheiro Domingos Aguiar, faz exposição aos presentes detalhando o alcance do conteúdo, suas aplicações e a importância da participação de todos nesses momentos de aprendizado.
As inscrições devem ser feitas no dia 28, a partir das 8h, durante a abertura do evento, no auditório do Instituto Federal do Ceará (Campus Morada Nova).
fonte. Ceará agora

Camilo Santana apresenta projeto de lei de promoção de PM’s na Assembleia Legislativa

O governador Camilo Santana apresentou na manhã desta quinta-feira (23/04), na Assembleia Legislativa do Estado do Ceará, o projeto de Lei de promoção dos policiais militares do Ceará.
Durante seu pronunciamento, Camilo Santana, disse que pretende implantar até o meio deste ano o programa do RAIO, no município de Juazeiro do Norte.
O governador falou também da implantação de delegacias com o funcionamento de 24 horas em Fortaleza e na Região Metropolitana da capital cearense.
fonte. Ceará agora

General fala em intervenção se Justiça não agir contra corrupção Diego Vara - 28.abr.2014/Agência RBS/Folhapress O general Antônio Hami...