sábado, 14 de novembro de 2015

FRANÇA ANUNCIA GUERRA CONTRA O ESTADO ISLÂMICO

:
Na manhã deste sábado, o presidente francês François Hollande falou à população e classificou os atentados terroristas de ontem, que deixaram mais de uma centena de mortos em Paris, como um "ato de guerra" cometido por um "exército terrorista", fazendo referência ao Estado Islâmico; Hollande decretou três dias de luto e convocou o parlamento para uma sessão extraordinária; a França, que já vinha bombardeando a Síria, deve anunciar fortes reações no campo militar; a grande complexidade da questão é que o Estado Islâmico não possui um estado a ser atacado – é uma força paramilitar que foi alimentada pelo Ocidente para derrubar o regime de Bashar al-Assad e que, agora, se volta contra o próprio Ocidente; guerra civil na Síria já matou 250 mil pessoas e deslocou 11 milhões de pessoas, levando 800 mil refugiados à Europa
14 DE NOVEMBRO DE 2015 ÀS 08:46
247 – O presidente francês, François Hollande, se dirigiu à população francesa na manhã deste sábado e disse que seu país foi vítima de um "ato de guerra" cometido por um "exército terrorista", fazendo referência, ainda, ao Estado Islâmico.
Isso significa que a reação da França aos ataques coordenados de ontem, que deixaram mais de uma centena de mortos em Paris, se dará também no campo militar. Hollande também convocou o parlamento para uma sessão extraordinária, na qual deve pedir apoio para reagir ao "ato de guerra".
A grande complexidade da questão é que o Estado Islâmico não possui um estado a ser atacado – é uma força paralimentar que foi alimentada pelo Ocidente para derrubar o regime de Bashar al-Assad, na Síria, e que, agora, se volta contra o próprio Ocidente.
Desde seu início, a guerra civil na Síria já matou 250 mil pessoas e deslocou 11 milhões de pessoas, levando 800 mil refugiados à Europa.
A França tem lançado ataques aéreos contra o Estado Islâmico, mas também defende a derrubada de Assad. O líder sírio está sendo investigado, na França, por supostos crimes cometidos contra a humanidade.
Assad, no entanto, também combate o Estado Islâmico, seu inimigo interno na guerra civil. Recentemente, ele foi recebido em Moscou, onde agradeceu ao apoio do presidente russo, Vladimir Putin, que também passou a atacar o Estado Islâmico.
A França está em guerra. Só não se sabe ainda se contra o Estado Islâmico, contra a Síria ou contra ambos. fonte; brasil247.com/pt/247/mundo

sexta-feira, 13 de novembro de 2015

Vulcão Cumbre Vieja: Mega Tsunami pode atingir o Brasil

Posted by  on 10/11/2015
eua-tsunami-costa-lesteO Vulcão CUMBRE VIEJA  pode explodir a qualquer momento e entrar em colapso.
Um mega Tsunami pode atingir o Norte e Nordeste do Brasil e a Costa Leste dos USA. Um mega tsunami é um raro tsunami com ondas de mais de 100 metros de altura. Deixando de lado alguns grandes tsunamis no Alasca, incluindo aí um de 520 metros de altura, na baia de Lituya.  
Composição, edição e imagens:  Thoth3126@protonmail.ch
Um mega Tsunami pode atingir o Norte e Nordeste do Brasil e a Costa Leste dos USA.
Acredita-se que o último mega tsunami que atingiu uma área com população ocorreu há 4.000 anos. Geólogos dizem que tal evento é causado por gigantescos deslocamentos de terra, originados por uma ilha em colapso, por exemplo, em um vasto corpo d’água como um oceano ou um mar.
cumbre vieja1
Acima: foto de satélite das Ilhas Canárias e o Vulcão Cumbre Vieja, na Ilha La Palma expelindo fumaça.
Mega tsunamis podem atingir alturas de centenas de metros, viajar a 900 km/h ao longo do oceano, potencialmente alcançando 20 km ou mais terra adentro em regiões de plataformas continentais/costas de baixa altitude. Em oceanos profundos, um mega tsunami é quase invisível. Move-se em um deslocamento vertical de aproximadamente um metro, com um comprimento de ondas de centenas de quilômetros.
Porém, a enorme quantidade de energia dentro deste movimento de gigantesca massa líquida produz uma onda muito mais alta, à medida que a onda se aproxima de águas rasas situadas nas costas litorâneas das plataformas continentais.
A Ilha de La Palma e a escura Cratera do Vulcão Cumbre Vieja
Terremotos geralmente não produzem tsunamis desta escala, a não ser que eles possam causar um grande deslocamento de terra debaixo d’ água, tipicamente tais tsunamis têm uma altura de dez metros ou menos (seria o caso do Tsunami do Japão em Março de 2011). Deslocamentos de terras que são grandes comparadas à profundidade atingem a água tão rapidamente que a água que foi deslocada não pode se estabelecer antes que as rochas atinjam o fundo.
Isto significa que as rochas deslocam a água em velocidade total em todo seu caminho ao fundo. Se o nível da água é profundo, o volume de água deslocado é muito grande e as partes baixas estão sob alta pressão. Isto resulta numa onda que contém grande quantidade de energia.
Algumas pessoas assumem que mega tsunamis pré-históricos varreram antigas civilizações, como um castigo do(s) deus(es), comum em muitas culturas ao redor do mundo. Porém, isto é improvável, considerando que mega tsunamis usualmente acontecem sem qualquer aviso, atigindo apenas áreas costeiras e não necessariamente ocorrendo após uma chuva qualquer.
A hipótese de mega tsunamis foi criada por geólogos buscando por petróleo no Alasca. Eles observaram evidência de ondas altas demais em uma baía próxima. Cinco anos depois, uma série de deslocamentos de terra foi revelada como a causa destas altas ondas no Alasca. O histórico geológico mostra que mega tsunamis são muito raros, mas que devastam qualquer coisa próxima à costa atingida. Alguns podem devastar costas de continentes inteiros. O último evento conhecido desta magnitude aconteceu há 4 mil anos na Ilha de Reunião, leste de Madagascar.
UMA ONDA QUE ATINGIU 524 metros de ALTURA na BAIA DE LITUYA-ALASKA, EM 1958
Um fato sempre intrigou biólogos e geólogos na baia de Lituya, no Alaska. Ao redor de toda a baia, nas margens, existe uma faixa de vegetação começando da linha d’água composta por arvores jovens e somente muitas dezenas e até centenas de metros acima é que aparecem as árvores velhas.
Os cientistas sempre souberam que as arvores jovens nasceram em decorrência da morte das arvores velhas que ali estavam, mas não sabiam o que havia causado isso. Um evento geológico colossal elucidou o enigma.  
No dia 9 de julho de 1958, um grande terremoto de 8.5 graus na escala richter sacudiu a região da baia de Lituya. Uma grande massa de rocha com volume estimado de 30 milhões de metros cúbicos se desprendeu de uma altura de 900 metros de uma montanha, mergulhando na profunda baia de Lituya. O gigantesco e súbito deslocamento de água produziu uma descomunal onda. Segundos depois, parte da onda atingiu a margem oposta ao deslizamento 1350 metros adiante e quebrou, subindo uma outra montanha e derrubando arvores a inacreditáveis 524 metros de altura. O restante da onda seguiu adiante e arrasou com a baia de Lituya derrubando arvores a até 200 metros de altura.
Os acontecimentos de 1958 no ALASCA mostraram que Tsunamis também podem ser criados por deslocamento de grandes massas de rochas de ilhas vulcânicas e deslocamento de grandes massas de água sobre a plataforma continental, o que se um dia ocorrer, será numa escala muito maior e poderá devastar faixas litorâneas inteiras de muitos países. 
Ameaças de Mega tsunamis
Ilhas vulcânicas como as de Reunião e as Ilhas do Havaí podem causar megatsunamis porque elas não são mais do que grandes e instáveis blocos de material mal agrupado por sucessivas erupções. Evidência de grandes deslocamentos de terra foram encontradas na forma de grande quantidade de restos subaquáticos, material terrestre que caiu oceano adentro. Em anos recentes, cinco de tais restos foram encontrados somente nas ilhas havaianas.
Alguns geólogos acreditam que o maior candidato para a causa do próximo megatsunami é a erupção do VULCÃO CUMBRE VIEJA na ilha de La Palma, nas Ilhas Canárias, na costa oeste da África. Em 1949, uma erupção causou a queda do cume de Cumbre Vieja e fez cair vários metros adentro do Oceano Atlântico. Acredita-se que a causa disto foi causada pela pressão do magma em aquecimento e água vaporizando-se presa dentro da estrutura da ilha, causando um deslocamento da estrutura da ilha. 
A velocidade e a amplitude de deslocamento e o tamanho das ondas em caso de colapso do Vulcão Cumbre Vieja na Ilha de La Palma.
Durante uma próxima erupção, que estima-se acontecerá em algum tempo nos próximos anos, séculos ou milênios, irá causar um novo deslocamento da ilha, fazendo a metade ocidental, pesando talvez 500 milhões de toneladas, deslocar-se catastroficamente em direção ao fundo do oceano e com isso gerando uma imensa onda em direção ao oeste, ao norte/nordeste do Brasil e à costa leste dos EUA.
Isto irá automaticamente gerar um megatsunami com ondas locais com alturas de centenas de metros.
 Depois que o tsunami cruzar o Atlântico, provavelmente irá gerar uma onda com 10 a 25 metros de altura ao chegar no Caribe e na costa leste da América do Norte várias horas depois (entre oito a dez horas), gerando grandes problemas econômicos e sociais para as populações litorâneas sobreviventes dos países envolvidos e para a economia global como um todo. Enquanto que potencialmente não tão destruidor como um super-vulcão, um mega tsunami seria um desastre sem precedentes em quaisquer regiões em que este evento ocorra.
Investigação intensiva na seqüência da catástrofe do tsunami na Indonésia de 26 de dezembro de 2004 mostrou que muitas outras zonas costeiras também estão em perigo de sofrerem impacto de tsunamis. Assim, as costas leste e oeste do Atlântico e na costa do Mediterrâneo, não estão a salvo de maremotos e, portanto, devem ser mais bem protegidas.
TSUNAMIS NO ATLÂNTICO
Mapa de ocorrências históricas de Tsunamis no Atlântico:
Locais de ocorrências de Tsunamis na área do Oceano Atlântico. Em vermelho houve séria destruição, em amarelo destruição moderada e em branco pequena destruição.
Poucas catástrofes como tsunamis ocorrem no Atlântico, em comparação com o Pacífico. Os maremotos em Lisboa (em 1º de NOVEMBRO DE 1755, posterior ao grande terremoto acontecido no mesmo dia com epicentro no nordeste do Oceano Atlântico e que destruiu Lisboa) e em Porto Rico foram até agora a maior catástrofe de tsunamis, quando milhares de pessoas perderam suas vidas. Saiba mais em:http://pt.wikipedia.org
Estimativa da propagação de ondas de tsunamis provocados pelo terremoto de 1755 em Lisboa e que atingiu o litoral do nordeste brasileiro matando cerca de 30 mil pessoas.
Esquerda: A localização potencial do epicentro do terremoto de 1755 em LISBOA e o tempo de propagação e chegada do posterior tsunami, em horas após o sismo.
{Atualização 18102015: Documentos mostram que tsunami atingiu costa brasileira no século XVIII. Uma pesquisa de um geólogo brasileiro mostra que o terremoto que destruiu Lisboa no século 18 (1.755) gerou ondas gigantes que atingiram o brasil. O ponto de partida da pesquisa, que virou livro, são cartas escritas por autoridades do Brasil na época. Estima-se que 30 mil pessoas morreram no Brasil após uma onda gigante (Tsunami) provocado pelo sismo em Lisboa atingir o NordesteEla pode ter chegado com uma altura que varia de 2 a 6 metros.}
Vulcão pode provocar tsunami nos EUA e no norte do Brasil, dizem cientistas
Por Daniel Flynn –  www.reuters.com
Madri, Espanha (Reuters) – Uma onda de 50 metros de altura atingindo o litoral atlântico dos Estados Unidos e destruindo tudo no seu caminho –não se trata de um filme de Hollywood, mas de uma sombria previsão de cientistas britânicos e norte-americanos, que também incluem o BRASIL na lista de possíveis lugares atingidos.
Enquanto a comunidade internacional tentava ajudar as vítimas do devastador maremoto de dezembro no sul da Ásia, os especialistas alertam que a erupção de um vulcão nas ilhas Canárias (que pertencem à Espanha e ficam no litoral norte da África) pode provocar a maior tsumami já registrado na história humana.
Cálculo do tamanho e da evolução das ondas do Tsunami com o colapso do Vulcão Cumbre Vieja nas Ilhas Canárias:
Cálculo da evolução da propagação das ondas do tsunami: A = 2 minutos, B = 5 minutos, C = 10 minutos, D = 15 minutos, E = 30 minutos, F = 1 hora, G = 3 horas, H = 6 horas atinge o Norte/Nordeste do BRASIL e I = 9 horas atingindo a Flórida.
Segundo um polêmico estudo desses cientistas, uma explosão no vulcão Cumbre Vieja, na ilha de La Palma, pode lançar uma montanhas de rochas do tamanho de uma ilha dentro do Atlântico, a uma velocidade de até 350 quilômetros por hora. Mas muitos cientistas dizem que o risco de uma megatsunami provocado por tal erupção está sendo exagerado. Nesse estudo, a energia liberada pela erupção seria equivalente ao consumo de eletricidade nos Estados Unidos durante seis meses. As ondas sísmicas se deslocariam pelo Atlântico na velocidade de um avião a jato (900 km/hora).
A devastação nos Estados Unidos provocaria prejuízos de trilhões de dólares e ameaçaria dezenas de milhões de pessoas. Países como a Espanha, Portugal, Grã-Bretanha, França, BRASIL, Região do Caribe, Guianas, Venezuela e todos os países da África Ocidental também poderiam ser atingidos pelas ondas gigantes. “Isso pode ocorrer na próxima erupção, que pode acontecer no próximo ano, ou pode levar dez mil anos para acontecer”, disse Bill McGuire, do Centro de Pesquisas Benfield  Hazard, da Grã-Bretanha.
Sobre os EUA ver no Link:
  1. http://thoth3126.com.br/o-futuro-dos-eua-por-ned-dougherty/
O Cumbre Vieja, que teve sua última explosão em 1971, normalmente tem erupções em intervalos de 20 a 200 anos.“Simplesmente não sabemos quando vai acontecer, mas há alguém preparado para assumir o risco depois dos incidentes do Oceano Índico?”, disse McGuire, propondo a criação de um programa para monitorar a atividade sísmica na encosta do vulcão.
“Precisamos fazer com que as pessoas saiam antes do colapso em si. Uma vez que o colapso tenha acontecido, o Caribe teria nove horas, e os EUA de 6 a 12 horas, para retirar dezenas de milhões de pessoas.” Mas outros especialistas vêem exageros na previsão sobre o Cumbre Vieja ou sobre o vulcão havaiano de Kilauea. A Sociedade Tsunami, que reúne especialistas de vários países, diz que essas teorias só servem para assustar as pessoas.
O grupo argumenta que o Cumbre Vieja não explodiria em uma única rocha e que a onda criada seria muito menor (apesar de haver registros históricos de mega explosões como a do Vulcão submerso THERA em Santorini, no arquipélago das ilhas gregas conhecidas como As Cíclades, no Mar Egeu, que em torno de 1.680 a.C. explodiu violentamente, literalmente jogando pelos ares a maior parte da ilha Santorini e o topo da montanha.  
Fotos de satélite de SANTORINI, no Mar Egeu e o gigantesco buraco, o vazio deixado na ilha pela explosão do vulcão THERA em 1.680 a.C.
O impacto daquela erupção fez-se sentir em toda a Terra, mas com particular intensidade na bacia do Mar Mediterrâneo. A erupção do vulcão THERA em Santorini parece estar ligada ao colapso da Civilização Minóica na ilha de Creta, distante de Santorini 110 km ao sul.
Acredita-se que tal cataclismo tenha inspirado as posteriores lendas acerca de Atlântida. Ver mais em: http://pt.wikipedia.org/wiki/Santorini ).
“Estamos falando de milhares de anos no futuro. Qualquer coisa pode acontecer. Nesse meio tempo um asteróide também poderia cair na Terra”, disse George Pararas-Carayannis, fundador da Sociedade Tsunami.
Muitos especialistas acham que as tsunamis provocadas por deslizamentos abruptos duram menos do que aquelas gerados por terremotos fortes, como o de 26 de dezembro de 2004, na Indonésia que matou cerca de trezentas mil pessoas.
Santorini à esquerda.
Charles Mader, editor de uma revista do Hazards sobre tsunamis, prevê que mesmo um enorme deslizamento em La Palma provocaria ondas de apenas um metro de altura nos EUA.
De qualquer forma, especialistas avaliam que a ameaça das tsunamis estava subestimada antes da tragédia asiática, que matou mais de 150 mil pessoas. “Não seria surpresa para mim se amanhã víssemos outra tsunami como essa,” disse Pararas-Carayannis, apontando para as falhas geológicas de Portugal, de Porto Rico e do Peru como riscos possíveis.
Para McGuire, um sistema de alerta no Oceano Índico teria evitado completamente as mortes em Sri Lanka e na Índia, já que na maioria dos casos a população precisava se deslocar apenas um quilômetro para ficar a salvo. Na opinião dele, o risco dos tsunamis para a Terra só é inferior ao do aquecimento global. “Com as costas fortemente ocupadas agora, particularmente nos países em desenvolvimento, as tsunamis são um grande problema porque, ao contrário dos terremotos, transmitem a morte e a destruição através de oceanos inteiros.”
O arquipélago da Ilhas Canárias. Na Ilha de EL HIERRO, AO SUL DA ILHA DE PALMA, onde está o CUMBRE VIEJA está acontecendo uma enorme atividade sísmica, com muitos terremotos (alguns são submarinos)
Ilhas Canárias: Risco de erupção vulcânica em El Hierro ao sul de LA PALMA 
Nos últimos dias do ano de 2011, se registrou uma série de movimentos sísmicos na ILHA DE EL HIERRO, e especialistas estão agora a avaliar se o magma está subindo.
Barcos transportando equipes da Unidade Militar de Emergências do governo espanhol local partiram, no final da manhã, para El Hierro, para uma eventual operação de evacuação. Cinquenta e três pessoas foram já realojadas e o principal túnel da ilha, entre as localidades de Frontera e Valverde, foi fechado.
Foto à direita: El Hierro, nas Ilhas Canárias: Risco de erupção vulcânica. Esferas azuis e vermelhas marcam a ocorrência de Terremotos recentes.
As autoridades espanholas estão a mobilizar-se para uma eventual evacuação da ilha de El Hierro, no arquipélago espanhol das Canárias, devido ao risco de uma erupção vulcânica.
Desde o dia 19 de Julho até às 11h16 de hoje, foram registados 8.356 eventos sísmicos (TERREMOTOS) na ilha de EL HIERRO, segundo dados do Instituto Geográfico Nacional (IGN) dA Espanha. Apenas 15 teriam sido sentidos de fato pela população, segundo a edição online do diário espanhol El Pais.
Mas o número de sismos aumentou e alguns mais recentes parecem estar  ocorrendo a uma profundidade menor do que a maioria, o que pode significar um aumento do nível do magma sob a ilha.
Especialistas dizem que esta ocorrendo erupções submarinas em EL HIERRO, que se localizam a cerca de 2.000 metros de profundidade no leito do oceano e a uma distância entre cinco e sete quilômetros da costa.
De qualquer forma, com o aumento na frequência dos eventos sísmicos o governo das Ilhas Canárias acionou o nível “amarelo” de alerta – o segundo menos grave numa escla de quatro cores, e que implica em maior informação à população e planificação de recursos. As autoridades estão se preparando para, caso necessário, retirar 4.000 pessoas da Ilha de El Hierro em quatro horas.
Segundo Maria del Carmen Romero, professora de Geografia da Universidade de Laguna, citada pelo jornal La Vanguardia, um dos principais riscos é o de desmoronamentos de terras, já que a ilha tem encostas muito acentuadas. No entanto, pode não chegar a haver uma erupção vulcânica, lembrando de uma crise sísmica semelhante, descrita em crônicas de 1793, sem erupção vulcânica. Publicado originalmente em setembro, 2012.
Saiba mais em:
  1. http://thoth3126.com.br/mudanca-nos-polos-magneticos-a-ciencia-se-dobra-as-profecias/
  2. http://thoth3126.com.br/terremoto-de-59o-no-arquipelago-dos-acores/
  3. http://thoth3126.com.br/uma-visao-pessoal/
  4. http://thoth3126.com.br/profecias-de-joao-um-cavaleiro-templario/
  5. http://thoth3126.com.br/pao-e-circo/
  6. http://thoth3126.com.br/monte-shasta-outra-visita-a-terra-interior-parte-2/
  7. http://thoth3126.com.br/emmanuel-a-separacao-comecou/
  8. http://thoth3126.com.br/brasil-forte-terremoto-de-64o-de-magnitude-no-oceano-atlantico-ao-norte-do-litoral-brasiliero/
Permitida a reprodução desde que mantido o formato original e mencione as fontes.
fonte; http://thoth3126.com.br/

segunda-feira, 9 de novembro de 2015

O PROJETO BLUE BEAM E SEU PROPÓSITO

De uma coisa eu tenho certeza: nem Shakespeare, nem Nostradamus, nem qualquer profeta, em qualquer tempo, ousou imaginar aquilo que, segundo alguns, está sendo tramado...
O que? Você pergunta de que eu estou falando? Ah, não se preocupe. Não é um novo pacote econômico, nem confisco de poupança, nem o dólar chegando às nuvens... É muito pior!
Você se julga capaz de acreditar num deus holográfico? Não?
E se isso estivesse sendo tramado, com o objetivo único de criar uma nova ordem mundial, com um só comando, exatamente como naqueles filmes e livros de ficção científica, de que tanto se fala e que a gente lê estarrecido?
Aposto como você nunca ouviu falar num certo Projeto Blue Beam.
Quer saber de que se trata?
Dizem os "entendidos em assuntos apocalípticos" que esse projeto é a origem, a base da Nova Ordem Mundial (NWO, em Inglês), que assumiria o controle do planeta, praticamente extinguindo todas as nações. Seria a globalização completa, irreversível, sob todos os aspectos. 
Para chegar ao poder supremo, o "mentores" da NWO não descartariam a perda de vidas humanas em uma maciça "guerra sagrada". E trataria de apresentar-se como "o cumprimento das profecias universais dos antigos", usando e abusando da tecnologia.
Sabe como? Usando o céu como tela de projeção holográfica de imagens criadas por satélites geradores, a base de lasers e localizados no espaço (você se lembra do projeto Star Wars, da era Reagan?). 
Estes satélites projetariam imagens simultâneas para os quatro cantos do planeta, em cada língua da região, geradas a partir dos aspectos religiosos da NWO e baseadas nas crenças locais. Fácil dominar o mundo através da fé, não?
De acordo com os "apocalípticos tecnológicos", o "sistema" já está testado. Projeções holográficas da imagem do Cristo já estariam sendo vistas em algumas áreas desertas e remotas. Mas os sofisticados equipamentos também poderiam projetar imagens de naves alienígenas, aliens, monstros, anjos - o que o imaginário religioso de cada lugar quiser ou requisitar. Os computadores coordenarão os satélites e o software, determinando o que mostrar e dizer para cada região ou país.
Cada hololgrafia seria baseada em sinais quase que idênticos, que se combinam para produzir uma imagem em 3 dimensões, de percepção profunda. O mesmo aconteceria com a "trilha sonora" de cada aparição... Sons aterradores ou simplesmente angelicais, capazes de levar quem os ouça ao êxtase ou à histeria mais profunda... Milhares de atônitos seguidores dos vários credos poderiam testemunhar o seu próprio Messias retornado em uma realidade espetacularmente convincente como vida real.
Imagine o quadro: Cristo, Maomé, Buda, Krishna, emergindo do nada, descendo dos céus, em meio a nuvens e cânticos celestiais, para depois dar uma "explicação correta" dos mistérios, profecias e revelações ainda não "desvendadas", num discurso único, afirmando que a NWO é a única saída para o planeta, que as várias escrituras "têm sido mal compreendidas" e que os religiosos antigos são os grandes responsáveis por vermos "irmão contra irmão, nação contra nação, que as religiões do mundo devem ser abolidas para abrir caminho para a Idade de Ouro (Nova Idade) de uma religião mundial, representando o deus único que eles vêem diante deles".
Aterrador? Também acho...
Como explicar a nós mesmos que um deus holográfico pode estar sendo criado, usando-se, para isso, a fé que move cada um, mas para favorecer alguns poucos, que sonham com uma nova ordem mundial, onde ninguém terá direito à individualidade?
E como explicar, a nós mesmos e aos que virão, que tudo isso é fruto do próprio Homem? Da sua própria fé, traída por sua ganância???
Se você souber as respostas para estas perguntas, por favor, me diga...
Nota de Robson Lazarini: Os vídeos mostram novas aparições de UFO´s ou fenômenos que até então não haviam surgido, são totalmente diferentes dos clássicos ovni´s,  vejam os videos.

Concentração de gases do efeito estufa bateu novo recorde em 2014


ShutterstockGenebra, 9 Nov 2015 (AFP) - O nível de concentração de gases do efeito estufa na atmosfera alcançou um novo recorde em 2014, anunciou nesta segunda-feira em seu relatório anual a Organização Meteorológica Mundial (OMM), que pede uma ação urgente para frear o mudança climática.

"Estamos entrando em território desconhecido a uma velocidade aterradora", afirma em um comunicado o diretor da OMM, Michel Jarraud, no qual apresenta o relatório anual da agência da ONU sobre o aquecimento global.

O documento foi divulgado a três semanas do início da conferência do clima de Paris (COP21), onde se espera um acordo mundial para combater os efeitos das mudanças climáticas e que limite o aumento da temperatura a dois graus centígrados na comparação com o período pré-industrial.

Quase 60 ministros iniciaram no domingo uma reunião, que prosseguirá até terça-feira, na capital francesa justamente para tentar facilitar a conclusão de um acordo.

A cada ano registramos um novo recorde de concentração de gases do efeito estufa como o dióxido de carbono (CO2), o metano e o óxido de nitrogênio", lamentou Jarraud. 

"A cada ano afirmamos que não resta mais tempo. Temos que atuar agora para cortar as emissões de gases do efeito estufa se queremos ter a possibilidade de manter o aumento da temperatura em níveis administráveis", completou.

Os cientistas advertiram que se a tendência atual prosseguir, o aumento da temperatura global pode alcançar quatro graus até o ano 2100, o que teria efeitos devastadores para as zonas costeiras, os ecossistemas e as economias de todo o mundo.

O relatório, que não mede as emissões de gases do efeito estufa e sim a concentração na atmosfera, mostra que o CO2 aumentou a 397,7 partes por milhão na atmosfera no ano passado.

A OMM adverte que a concentração pode superar a barreira de 400 ppm em 2016.

"O gás carbônico não pode ser visto, é uma ameaça invisível, mas muito real", destacou Jarraud. 

"Isto implica temperaturas globais maiores, mais fenômenos meteorológicos extremos como ondas de calor, inundações, degelo e a elevação do nível dos oceanos e de sua acidificação", explicou.

Jarraud lembrou que o CO2, principal causador do aquecimento global, pode permanecer na atmosfera durante séculos e nos oceanos por ainda mais tempo.

"As emissões passadas, presentes e futuras terão um impacto acumulativo tanto no aquecimento global como na acidificação dos oceanos", disse Jarraud, antes de destacar que "as leis da Física não são negociáveis".

O metano também registrou um novo recorde de concentração na atmosfera, a 1.833 ppm em 2014, segundo a OMM.

Quase 60% das emissões de metano são provocadas pela atividade humana, em particular a criação de gado e a exploração de combustíveis fósseis, e a concentração na atmosfera deste gás aumentou 254% em comparação ao nível pré-industrial.

O óxido de nitrogênio, cujo impacto no clima é 300 vezes maior que o do CO2 e que contribui para a destruição da camada de ozônio, registrou uma concentração na atmosfera de 327,1 partes por bilhão no ano passado, 121% a mais que no período pré-industrial. 

As emissões deste gás são provocadas em 40% pelo ser humano, principalmente por causa dos fertilizantes e da atividade industrial. fonte;noticias.uol.com.br

Lama de MG se aproxima do ES, e falta d'água deve durar até 3 dias


A onda de lama com rejeitos de minério oriunda do desastre ambiental em Mariana (MG), onde duas barragens da mineradora Samarco se romperam e provocaram um rastro de destruição, na sexta-feira (6), devem chegar ao Espírito Santo pelo leito do rio Doce na madrugada desta terça-feira (10). Até 14 de hoje (9), a enxurrada --que já percorreu quase 500 km-- se deslocava na altura de Resplendor (MG) em direção ao território capixaba.
O plano de paralisar o abastecimento hídrico na região, por conta da possibilidade de contaminação, já está pronto para ser colocado prática. Autoridades locais estimam que a falta d'água pode durar até 72 horas.
As previsões são do SCO (Sistema de Comando de Operação), comitê de gerenciamento de crise montado por representantes de três municípios do noroeste capixaba --Baixo Guandu, Linhares e Colatina.
Técnicos acompanham o deslocamento da lama em tempo real e já realizam análises para verificar eventuais níveis de contaminação da água do rio Doce, principal fonte de captação para várias cidades de Minas Gerais e do Espírito Santo. Há uma preocupação em especial com a população ribeirinha, que vive ao longo dos dez quilômetros de extensão do rio, e depende da pesca.
A primeira cidade a ser atingida será Baixo Guandu (a 186 km de Vitória), na divisa com Minas Gerais, onde vivem mais de 30 mil pessoas. Na vizinha Colatina, que tem mais de 120 mil moradores, a lama com rejeitos de minério deve chegar pelo rio Doce com onda de até 1,5 metro.
Em entrevista à rádio "CBN", o prefeito de Colatina, Leonardo Deptulski (PT), afirmou que, na cidade, o fornecimento de água será interrompido quatro horas antes da chegada da enxurrada--por volta de 0h. "Nós nos preparamos para um período de até 72 horas [de falta d'água]. (...) Só vamos liberar água para a população com toda a segurança, com laudos técnicos assinados que comprovem a qualidade necessária para o consumo."
Deptulski disse ainda que, com base em amostras já coletadas e analisadas, há indícios de que a água do rio Doce apresenta níveis elevados de alumínio, ferro e manganês. Até o momento, no entanto, a equipe técnica não detectou presença de elementos tóxicos. "A gente ainda não sabe o grau exato de composição, mas não foi encontrada nenhuma substância tóxica até o momento. (...) Há parâmetros [de análise] que vão dizer se essa água tem condição ou não de ser tratada", disse.
O prefeito declarou que os municípios da região articularam um plano de ação para enfrentar problemas relacionados à interrupção do abastecimento. As medidas incluem a contratação de carros-pipa, com prioridade para hospitais, laboratórios, abrigos e asilos, além do redirecionamento de água potável de outras localidades para que sejam atendidos os pontos mais críticos.
"Estamos recebendo hoje 30 carros-pipas somando com os nossos, temos mais alguns previstos para chegar, para ficarmos entre 40 e 50 carros para mantermos o mínimo de atendimento, a rede de solidariedade está grande, alguns prefeitos nos ligando, mas infelizmente o carro-pipa não substitui a captação."

Receio e estoque

Segundo amostras coletadas e analisadas nos últimos dias, a água com rejeito de minério teve resultados de oxigênio dissolvido e turbidez em desacordo com os limites da legislação, além de aparência desagradável. A turbidez na água foi provocada pela presença do rejeito de minério, que deixou a sua aparência opaca (marrom avermelhada), podendo reduzir a penetração da luz. Isso prejudica a vida aquática --por isso, há temor em relação à possibilidade de mortandade de peixes.
Em Colatina e em Baixo Guandu, por precaução, as aulas nas escolas públicas e particulares serão suspensas. Os moradores também não escondem o receio de acontecer uma contaminação. A gari Elisângela dos Reis Ferreira, 50, mora às margens do rio, no centro de Colatina. "Como vamos ter certeza de que essa água não vai trazer sujeira e riscos para a nossa saúde?", questionou.
Com medo de que falte água para beber, o professor Wanderson Rodrigues Motta, 39, correu até uma distribuidora de bebidas em Colatina, onde comprou alguns fardos de água mineral para deixar estocado em casa. "A situação já não era boa com a estiagem. Com a lama, o problema só se agrava." (fonte; Estadão Conteúdo)

domingo, 8 de novembro de 2015

Leia Mais:http://economia.estadao.com.br/noticias/geral,sem-vagas-no--horizonte,1792103
Assine o Estadão All Digital + Impresso todos os dias
Siga @Estadao no TwitterLeia Mais:http://economia.estadao.com.br/noticias/geral,sem-vagas-no--horizonte,1792103

Assine o Estadão All Digital + Impresso todos os dias
Siga @Estadao no TwittervLeia Mais:http://economia.estadao.com.br/noticias/geral,sem-vagas-no--horizonte,1792103
Assine o Estadão All Digital + Impresso todos os dias
Siga @Estadao no Twitterv

Em 3 anos, dívida bruta vai de 53% para 72% do PIB

A combinação entre recessão e debilidade fiscal pode ser explosiva


Após três anos seguidos de baixo crescimento e recessão, com aumento de desemprego, a dívida pública bruta saltará fortemente, deixando o governo mais dependente de um ajuste fiscal para evitar uma crise mais grave. Essa descrição, usada para explicar as turbulências dos últimos anos na Europa, deve servir ao Brasil de 2014 a 2016.
PUB
O próprio governo admitiu ao Congresso que a dívida pública bruta chegará a quase 72% do Produto Interno Bruto (PIB) em 2016. Haverá, portanto, um salto de quase 20 pontos porcentuais da dívida pública em apenas três anos - em dezembro de 2013, ela representava 53,2% do PIB.
A combinação entre recessão e debilidade fiscal pode ser explosiva? Para o economista Luis Eduardo Assis, ex-diretor do Banco Central, o risco para o País é se aproximar da realidade de alguns países europeus, como Itália, Espanha e Portugal, que viram sua dívida pública subir muito em poucos anos e hoje convivem com baixo crescimento econômico. "A diferença é que eles já enriqueceram, nós não. O grande risco aqui não é mesmo o de uma explosão, como na Grécia, mas de uma mediocridade de crescimento por muitos anos."
Para Nelson Marconi, coordenador do curso de Economia da Fundação Getulio Vargas em São Paulo (FGV-SP), o quadro de baixo crescimento e alta do endividamento é semelhante ao de países europeus, mas, no limite, o Brasil "se salva" pelo fato de a dívida ser predominantemente lastreada em moeda nacional. "Os europeus estão presos ao euro, uma moeda comum, mas que não é controlada por cada país. Nós, no limite, desvalorizamos muito a moeda para pagar a dívida. Seria uma opção dramática, mas é uma saída limite."
Erros
Segundo Marconi, a trajetória de forte alta da dívida desde o fim de 2013 é resultado dos erros de política econômica do governo Dilma e da elevada taxa básica de juros, que corrige os títulos do governo. "O governo concedeu uma série de estímulos fiscais e aumentou muito os gastos para fazer a economia crescer, mas a estratégia não deu certo. Isso piorou o quadro das contas públicas e não gerou crescimento. Os dois problemas, juntos, fazem a dívida pública crescer. Não ajuda o fato de termos a maior taxa de juros do mundo", afirmou.
Segundo o economista Alexandre Schwartsman, ex-diretor do Banco Central, o governo precisa, urgentemente, "arrumar sua casa". Isto é, reduzir gastos com despesas obrigatórias, em especial na Previdência Social. "O governo precisa fazer um ajuste fiscal que possa, no mais curto espaço de tempo possível, sinalizar que voltará a produzir um superávit fiscal. Isso permitirá ao menos uma estabilização do endividamento público e também a redução dos juros, o que ajuda no crescimento econômico", disse ele.
Para Schwartsman, a saída preconizada por economistas que defendem mais gastos e mais estímulo ao crédito (como sugeriu o ex-presidente Lula), não faz o menor sentido. "Se gastar fosse a saída, não haveria pobreza no mundo. Bastaria que todos os governos imprimissem dinheiro e entregassem para todas as pessoas."
Segundo ele, a busca por receitas extraordinárias faz parte do jogo. Nos anos 90, o então governo Fernando Henrique Cardoso (PSDB) usou recursos das privatizações de empresas estatais para pagar os juros da dívida. Agora, o governo Dilma Rousseff pretende usar o dinheiro que pode vir com a regularização e repatriação de ativos de brasileiros mantidos ilegalmente no exterior para reforçar o ajuste fiscal. "A receita extraordinária ajuda. Mas serve apenas para um ano específico, não dá para ficar dependente dela."
Os analistas, no entanto, concordam que nenhuma reforma estrutural, como mudanças em aposentadorias e pensões e ajustes nas contas públicas, sairá do papel no atual contexto de crise política. "A sociedade brasileira precisa discutir o Estado que ela quer, e isso terá impacto no futuro da dívida pública. Mas esse debate hoje é absolutamente impossível. Só depois de resolvida a crise política", disse Assis. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo. fonte; noticiasaominuto.com.br

sábado, 7 de novembro de 2015


Prefeito de Uruburetama se encontra em ternado no hospital São Mateus em Fortaleza por conta de uma pequena cirurgia, mais passa bem. vela o que fala o nosso prefeito.                                                                                                                                              Quero agradecer as orações e mensagens de todos me desejando sucesso na cirurgia que realizei ontem na coluna , graças a Deus deu tudo certo , em breve estaremos de volta na luta em prol da nossa Uruburetama !!!!!


General fala em intervenção se Justiça não agir contra corrupção Diego Vara - 28.abr.2014/Agência RBS/Folhapress O general Antônio Hami...