sexta-feira, 21 de abril de 2017

Conflito nuclear ocorrerá no próximo mês, de acordo com vidente. Irão os ETs interferir caso isto aconteça?

O mundo está passando por mais uma fase perigosa (e esperemos que seja mesmo só uma fase), com os trogloditas beligerantes novamente ameaçando explodir o planeta num conflito nuclear.  O
 Relógio do Dia do Juízo Final marca 2,5 minutos para meia-noite, sendo que “meia-noite” significa que uma catástrofe atingiu nosso planeta.

conflito nuclear
GETTY
Desta vez a catástrofe em potencial pode estar vindo de um possível conflito entre os Estados Unidos e a Coréia do Norte, com a probabilidade de uso de armamentos nucleares. Porém, se os Estados Unidos e a Coréia do Norte entrarem em conflito direto, certamente outras nações irão interferir na questão, tais como a China e a Rússia, que, embora muitos analistas digam que não, elas provavelmente irão se posicionar ao lado da Coréia do Norte.
E como não poderia deixar de ser, videntes do mundo todo já se manifestam sobre o que poderá acontecer nesses próximos dias.
Possivelmente uma das mensagens mais impactantes vem do vidente Horacio Villegas, o qual teria até data prevista para o conflito. Mas seria Horacio somente mais um vidente que ‘chuta’ seus prognósticos, esperando que alguns se tornem realidade?
Já em 2015, Horacio Villegas predisse que Donald Trump se tornaria presidente dos EUA, e que ele se tornaria o “rei illuminati” que “traria o mundo até a Terceira Guerra Mundial”. Ele também profetizou que Trump atacaria a Síria, e que isto traria a Rússia, a Coréia do Norte e a China para dentro do conflito.
Mas não para por aí: Há poucos dias Horacio, um católico fervoroso que mora no estado do Texas – EUA, teve um sonho.  Ele descreve seu sonho:
Vi bolas de fogo caindo do céu e atingindo a Terra.
…pessoas em todos os lugares estavam correndo, tentando se esconder desta destruição…
…Acredito que isto foi um simbolismo de mísseis nucleares que cairão nas cidades e nas pessoas pelo mundo todo.
Horacio diz ter a data que isto ocorrerá, e será no centésimo aniversário da visita de Nossa Senhora de Fátimadia 13 de maio próximo.
Várias vezes videntes anunciaram datas para o fim do mundo e felizmente nenhuma dessas predições ser realizaram. Porém, o que assusta neste momento não é nem mesmo a predição de Horácio, mas sim o momento delicado que estamos passando. Mesmo sem videntes nos alertando sobre possíveis datas que poderão marcar o final dos tempos, não se pode negar que a conjuntura política atual é muito crítica, com algo impactante podendo ocorrer a qualquer momento.
A propósito, não foi divulgado muito na imprensa corporativa, mas na semana passada, além dos Estados Unidos explodirem a “Mãe de Todas as Bombas” no Afeganistão, eles também conduziram testes de uma nova bomba nuclear. De acordo com o siteintellihub.com“a Administração Nacional de Segurança Nuclear dos Estados Unidos ‘silenciosamente’ anunciou o primeiro teste de campo com sucesso da bomba termonuclear “esterçável” modernizada, B61-12, no deserto de Nevada”.
Então, temos aqui todos os ingredientes necessários para a produção de um enorme bolo fecal. Qual será a próxima notícia alarmante que receberemos?
Todavia, a questão principal sobre toda esta movimentação insana que ocorre hoje em nosso planeta é que, se esses malucos realmente utilizarem armamentos nucleares, seria então o nosso fim? Será que o planeta está condenado a simplesmente explodir nas mãos desses megalomaníacos inconsequentes? 
Não podemos deixar de lado o fato de termos recebido várias notícias sobre OVNIs que supostamente visitaram e têm visitado instalações nucleares em todo o planeta, e algumas vezes até mesmo desativado essas armas temporariamente. Assim, a pergunta que não quer calar neste momento é: Os extraterrestres iriam interferir num conflito que de outra forma poderia potencialmente acabar com todo o nosso planeta?
Tudo que podemos fazer neste momento é torcer para que esta seja somente mais uma fase que não evoluirá para um conflito nuclear.  Caso contrário, rezemos/oremos/meditemos/vamos torcer para que nossos visitantes encontrem em seus corações um pingo de piedade para com a raça humana.
n3m3 fonte;http://ovnihoje.com

Você está preparado para o Apocalipse Alienígena?

Um artigo publicado no site 
ufointernationalproject.com, toca na questão do desacorbertamento dos OVNIs e da realidade extraterrestre, olhando pelo ponto de vista de que isto seria equivalente a um tipo de apocalipse, devido a forma com que seria encarado por nós humanos. 

Veja as partes principais do artigo abaixo: 
Apocalipse Alienígena
Adicionar legenda
Observe de perto, as pessoas em todo o mundo estão esperando algo grande que está por vir; a maioria delas pode sentir isto. Como alguns dizem, seus instintos os contam, ou seus ‘sextos sentidos’ está os alertando que “algo grandioso, algo ruim, está para acontecer”. Algumas religiões têm suas próprias versões do que eles acreditam estar por vir, e até mesmo as elites estão receosas de perder algo.
Notamos que o governo (dos EUA) está se preparando para algo grandioso, um enorme incremento militar ocorrendo por todos os Estados Unidos e outras partes do mundo. Embora eles sejam muito resistentes e já passaram por muita coisa, certamente irão passar por muito mais.
A preparação para o Juízo Final está ocorrendo no âmbito político. A revista The New Yorker reportou que quando Barack Obama foi eleito pela segunda vez, as pessoas conservadoras se prepararam, coletando alimentos enlatados e moedas de ouro, e comprando produtos vendidos por Glenn Beck e Sean Hannity.
Como estas pessoas hoje tendem a ter mais recursos, elas estão investigando as moedas com base tecnológica, como a Bitcoin, bem como metais preciosos, já que estamos olhando para bens seguros num sistema não atrelado a estabilidade das estruturas governamentais.
Temos visto especialistas nos alertando que as economias estão prestes a entrar em colapso, preparações para guerra sendo feitas e o temor de que esta pode ser uma guerra de outro mundo. Temos visto animais entrarem em extinção, uma aumentada desestabilização da Terra, estranhos sons que parecem vir do céu, terremotos em lugares raros, como o que atingiu Botswana medindo 6,5 em magnitude, avistamentos estranhos… e muito mais, o que torna fácil ver que estes “instintos” estão certos e parecemos estar esperando o segundo sapato cair no chão, como diz o ditado popular (nos EUA).
Muito logo a verdade será revelada e vemos isto todos os dias. OK, vamos rapidamente olhar para algo que foi profetizado na Bíblia, pois quero clarificar uma questão, assim não confundiremos o apocalipse alienígena… Por favor, leia rapidamente esse trecho:
Rev. 8 (sete trombetas). Como você pode ver, isto descreve um cometa caindo na Terra e causando várias catástrofes:
1. Quando ele abriu o sétimo selo, houve silêncio nos céus cerca de meia hora.
2 Vi os sete anjos que se acham em pé diante de Deus; a eles foram dadas sete trombetas.
3 Outro anjo, que trazia um incensário de ouro, aproximou-se e ficou em pé junto ao altar. A ele foi dado muito incenso para oferecer com as orações de todos os santos sobre o altar de ouro diante do trono.
4 E da mão do anjo subiu diante de Deus a fumaça do incenso com as orações dos santos.
5 Então o anjo pegou o incensário, encheu-o com fogo do altar e lançou-o sobre a terra; e houve trovões, vozes, relâmpagos e um terremoto.
6 Então os sete anjos, que tinham as sete trombetas, prepararam-se para tocá-las.
7 O primeiro anjo tocou a sua trombeta, e granizo e fogo misturado com sangue foram lançados sobre a terra. Foi queimado um terço da terra, um terço das árvores e toda a relva verde.
8 O segundo anjo tocou a sua trombeta, e algo como um grande monte em chamas foi lançado ao mar. Um terço do mar transformou-se em sangue,
9 morreu um terço das criaturas do mar e foi destruído um terço das embarcações.
10 O terceiro anjo tocou a sua trombeta, e caiu do céu uma grande estrela, queimando como tocha, sobre um terço dos rios e das fontes de águas;
11 o nome da estrela é Absinto. Tornou-se amargo um terço das águas, e muitos morreram pela ação das águas que se tornaram amargas.
12 O quarto anjo tocou a sua trombeta, e foi ferido um terço do sol, um terço da lua e um terço das estrelas, de forma que um terço deles escureceu. Um terço do dia ficou sem luz, e também um terço da noite.
13 Enquanto eu olhava, ouvi uma águia que voava pelo meio do céu e dizia em alta voz: “Ai, ai, ai dos que habitam na terra, por causa do toque das trombetas que está prestes a ser dado pelos três outros anjos!
Não tema o assim chamado Apocalipse, mas sim se prepare para um desacobertamento alienígena e o clima que surgirá após. Não entre em pânico, o UIP acredita piamente, não nessas escrituras, mas que, ao invés disso, poderia haver alienígenas ascendendo sobre a Terra…
Aqui estamos muito concentrados no que ocorrerá à nossa civilização antes e após o ‘Desacobertamento’, isto é, após ter sido abertamente reconhecido pelas nossas autoridades, nossos governos, nossa imprensa e pelos líderes militares de que há uma contínua presença neste planeta, constituída de seres extraterrestres de origem desconhecida.  O que acontecerá após o possível anúncio do Presidente dos Estados Unidos ao mundo de que alguns OVNIs são naves alienígenas e de que o governos dos EUA e também outros governos têm escondido a verdade por quase 70 anos, ou talvez mais?
A maioria dos países ao redor do globo estão agora gradativamente liberando suas informações sobre OVNIs… …exceto pela maior parte da África, a qual está profundamente envolvida com suas atividades religiosas, assim ignorando ou não prestando a atenção àquilo que estão alienados.
Os alienígenas e os OVNIs parecem ter estado por aqui desde o início dos tempos e pouquíssima pesquisa de cientistas de tendência predominante foi feita para provar, ou mesmo desbancar, a existência das visitas extraterrestres ao nosso planeta.  Com as incríveis quantidades de abduções, testemunhos, fotos de OVNIs, e até mesmo fotos de alienígenas, você acharia que os governos do mundo estariam investigando o assunto com uma abordagem mais séria. Infelizmente, qualquer informação que eles tenham parece ter sido classificada como secreta e nunca será visualizada pelo público em geral.
A pesquisa e a compreensão do que está ocorrendo são as únicas formas que o homem poderá evoluir como uma espécie. Já que sabemos que os alienígenas e os OVNIs existem, e já que nossos líderes, ou não estão tentando compreender, ou estão escondendo algo muito importante, parece que dependerá de nós, como povo da Terra, conduzir nossa própria pesquisa…
No mundo de hoje, todos parecem ter uma câmera em mãos para quando algo inesperado ocorrer, e isso inclui objetos sem explicação no céu. Há tantos diferentes avistamentos de OVNIs ao redor do globo, que está se tornando cada vez mais difícil para os governos simplesmente dizer que eram balões meteorológicos. Misture isto com as diferentes fotos de alienígenas, bem como pinturas e esculturas de milhares de anos atrás, e a evidência se torna difícil de ser ignorada.
Tenho escutado por anos que o ‘Desacobertamento’ está vindo. Contudo, suponho que já estamos desacobertando neste momento.
Vamos olhar aos estudos que a NASA fez sobre se deveriam revelar quaisquer descobertas de vida, se eles a encontrassem… …Acredito que eles já descobriram a vida alienígena e têm mantido segredo pela razão já discutida… …Como você revelaria esta informação sem criar histeria em massa?
Você faria com que a população ficasse acostumada e confortável quanto a falar sobre alienígenas.  Abriria seus dados brutos para todos, sem nenhuma interpretação, e pediria a todos para darem uma olhada, porque é muito para você analisar sozinho. Faça com que eles proponham o que seriam os sinais que estamos recebendo. Deixe-os escrever trabalhos científicos sobre a possibilidade desses sinais estarem vindo de uma sociedade alienígena. Anuncie que descobriu sete planetas do tamanho da Terra ao redor do mesmo sol.
Vejo uma escalada dessas notícias. Acredito que estamos deixando o público acostumado a escutar a respeito de alienígenas. Acredito que seja uma intensificação gradual, na qual a NASA está confirmando que realmente há vida lá fora e já a encontramos.
Esteja preparado para dar as boas vindas a ela.
Seguramente, não há como negar que informações chave estão sendo liberadas a conta-gotas. Resta saber porém quem sabe o quê, e o quanto sabem. Talvez 2017 seja o ano em que pelo menos saberemos um pouco mais sobre este envolvente assunto, que é o fenômeno dos OVNIs.  
Enquanto isto esperemos que nem o Apocalipse das Escrituras, nem um Apocalipse causado por nós humanos com uma guerra nuclear, ocorram.
O Apocalipse Alienígena é, sem dúvida, a melhor das três opções. Aguardemos.
n3m3

Suprema Corte do Paquistão determina investigação contra primeiro-ministro por corrupção Nawaz Sharif é acusado de ter ocultado a existência de empresas e bens imobiliários dos filhos

Suprema Corte do Paquistão determina investigação contra primeiro-ministro por corrupção AAMIR QURESHI/AFPa Suprema Corte do Paquistão ordenou, nesta quinta-feira, uma investigação mais detalhada sobre as acusações contra o primeiro-ministro Nawaz Sharif, envolvido no caso conhecido como Panama Papers. O tribunal, no entanto, não pediu a destituição de Sharif.
O primeiro-ministro é acusado de ter ocultado a verdade sobre as empresas e os bens imobiliários que seus filhos possuem por meio de sociedades financeiras conhecidas como "offshore".
O caso surgiu com o vazamento maciço de documentos do escritório de advocacia panamenho Mossack Fonseca, que revelou manobras de evasão fiscal de empresas e personalidades de todo o mundo.
— É necessária uma investigação mais profunda — afirmou o juiz Asif Saeed Khosa ao anunciar a decisão do Supremo, nesta quinta-feira.
O tribunal ordenou a criação, em um prazo de sete dias, de uma comissão de inquérito conjunta com a presença de representantes do Escritório de Combate à Corrupção e do Serviço Secreto militar. A equipe terá 60 dias para as investigações.
Dois dos cinco juízes foram mais longe e exigiram a destituição de Sharif, a quem classificaram de "desonesto".
O caso, iniciado pelo líder da oposição Imran Khan, é destaque há vários meses na imprensa do Paquistão, que deve realizar eleições gerais em 2018, ao final do terceiro mandato de Sharif.
— Todas as explicações que deram ao Tribunal Supremo sobre suas fontes de renda são mentirosas — disse à imprensa Khan, que pediu a renúncia de Sharif até que a investigação seja concluída.
*AFP fonte;http://zh.clicrbs.com.br

quarta-feira, 19 de abril de 2017

EUA decidem rever suspensão de sanções ao Irã como parte do acordo nuclear Washington afirma que Teerã cumpre o pacto, mas se mantém como um patrocinador do terrorismo

O secretário de Estado Rex Tillerson, na semana passada.
O secretário de Estado Rex Tillerson, na semana passada.  AP
Governo de Donald Trump declarou na noite de terça-feira que o Irã está cumprindo o acordo nuclear de 2015, mas que o submeterá a uma revisão interna – o que inclui a possibilidade de restaurar as sanções ao país asiático. A hipotética revogação da suspensão representaria um golpe quase mortal ao acordo entre Washington, Teerã e outras cinco potências, que está em vigor desde janeiro de 2016 e se baseou no fim das asfixiantes sanções sobre setores iranianos como os de finanças e energia, em troca de a República Islâmica limitar seu programa atômico.
Trump ordenou ao Conselho de Segurança Nacional que lidere uma revisão do acordo nuclear envolvendo vários órgãos governamentais, para “avaliar se a suspensão das sanções relacionadas ao Irã conforme prevê o JCPOA [sigla do tratado em inglês] é vital aos interesses de segurança nacional dos Estados Unidos”, segundo o secretário de Estado Rex Tillerson.
O chefe da diplomacia norte-americana advertiu que o Irã “se mantém como um Estado líder no patrocínio ao terror, mediante muitas plataformas e métodos”.
Tillerson revelou a revisão em uma carta enviada ao presidente da Câmara de Representantes (deputados), Paul Ryan, em que confirmou que o Irã está respeitando as condições do acordo. A certificação do cumprimento iraniano deve ser comunicada ao Congresso a cada 90 dias, e o prazo terminava na terça-feira. É a primeira comunicação desse tipo sob a presidência de Trump, que criticou duramente o pacto com Teerã – chamou-o de “o pior acordo já negociado” –, mas não revelou se Washington pretende respeitá-lo, alterá-lo ou retirar-se dele.
Trump prometeu elevar o tom contra o regime dos aiatolás. A revisão do acordo nuclear é a prova mais cabal.
O Irã integra a lista do Departamento de Estado de países patrocinadores de terrorismo. Teerã apoia o Hezbollah no Líbano e os rebeldes houthis no Iêmen, e também sofre penalizações norte-americanas por violações de direitos humanos e de outros tipos.
Em fevereiro, os EUA impuseram novas sanções ao Irã em resposta ao seu último teste com um míssil balístico, desvinculado do pacto nuclear. Dias antes, o presidente republicano havia alertado que Teerã estava “brincando com fogo” e que ele não seria tão “amável” como seu antecessor, o democrata Barack Obama, que fez da assinatura do pacto nuclear uma parte central do seu legado na política externa.
Os defensores do pacto argumentam que ele torna o mundo mais seguro e distancia o Irã de desenvolver uma arma atômica, ao passo que seus críticos, como o Partido Republicano e Israel, alegam que ele simplesmente adia a corrida nuclear e carece de mecanismos adequados de supervisão.
revisão norte-americana do pacto vem à luz a poucos dias de uma reunião em Viena dos sete países signatários – Irã, EUA, Reino Unido, França, Alemanha, Rússia e China – para uma análise semestral do acordo fonte;http://brasil.elpais.com

segunda-feira, 17 de abril de 2017

"Generalização é a salvação dos canalhas", afirma jurista Celio Borja diz que delações premiadas não podem ser consideradas provas

O jurista Célio Borja, de 88 anos, ex-ministro da Justiça e ex-ministro do STF (Supremo Tribunal Federal), alerta para o risco de as delações da Odebrecht serem tomadas como "verdade absoluta", antes que as investigações prossigam. "A generalização é a salvação dos canalhas", diz Borja, em entrevista ao jornal O Estado de S. Paulo. Para ele, esse clima de descrença em torno da política pode levar ao autoritarismo.
— Essa confusão entre quem é sério e quem não é ajuda a inventar salvadores da pátria.
Estadão — O que mais o assombrou nessas delações da Odebrecht?
Célio Borja — O que me assombra é que as delações estejam sendo tomadas como verdade absoluta. As delações não são prova. A responsabilidade penal depende de prova. As delações são apenas a narração de fato que pode ser criminoso ou não. Às vezes não é criminoso. Por exemplo, dizer que o candidato recebeu doações. É preciso provar que ele sabia que doações vinham de fonte ilícita. Mas ninguém se preocupa com isso. Pelo fato de ter sido citado em delação, ele acaba no rol dos culpados. Estão criminalizando quem não é absolutamente criminoso. E estão colocando nessa triste posição quem não tem nada a ver com isso.
Estadão — Quem o sr. vê nessa situação?
Borja — 
Essa pergunta não se responde. Ela personaliza e eu não quero personalizar nada.
Estadão — Qual caminho o sr. vê a partir das delações?
Borja — 
O caminho das investigações. O primeiro passo é não dar à delação o valor de prova. Ela apenas exige que a polícia investigue o fato delatado. A partir da constatação de que a delação procede, aí sim se iniciar ação penal e responsabilizar os culpados. Não se deve generalizar. A generalização é a salvação dos canalhas. Quando o sujeito que rouba diz "mas todo mundo rouba", ele pensa que está atenuando a culpa dele. Não é verdade. Primeiro que nem todo mundo rouba. E se todos roubassem, deveriam ir para a cadeia e não se eximirem da cadeia porque todo mundo rouba.
Estadão — O sr. acredita que este momento em que o brasileiro está descrente da política, possa abrir caminho para o autoritarismo?
Borja —
 Às vezes, abre mesmo. Já tivemos essa experiência. Em 1930, quando Getúlio Vargas, derrotado na eleição, promoveu uma revolução para se instalar no poder, havia grande desgosto contra aumento dos subsídios dos deputados e senadores, que era considerado escandaloso. Isso levou a certo enfraquecimento dos conceitos que se tinham dos parlamentares, não do Congresso. E naturalmente um político arguto e esperto, como era o presidente Vargas, valeu-se disso para praticamente transformar o Brasil numa ditadura. A meu ver, para evitar esse caminho, é tratar com grande cuidado essa questão da transparência. Hoje se jogam na mesma lama parlamentares corretos e decentes e os incorretos e indecentes. Essa confusão de quem deve e quem não deve, quem é sério e quem não é, ajuda muito a inventar salvadores da pátria.
Estadão — As delações mostram que a Odebrecht financiou políticos de direita e de esquerda com dinheiro de caixa 2. O sistema político atual sobrevive?
Borja — 
Eu acho que seria uma boa oportunidade para refazer o sistema partidário. Não é possível existirem partidos que dependem exclusivamente de dinheiro público, como é o caso do Fundo Partidário. Ninguém sabe qual a aplicação que se faz desses recursos. É uma aberração. Os partidos têm que depender dos seus filiados. Estou contribuindo para partidos nos quais jamais votaria, porque o dinheiro do imposto que pago vai para eles também.
Estadão — Diante das delações, o governo e o Congresso têm legitimidade para tocar as reformas que estão sendo discutidas, como a da Previdência e a trabalhista?
Borja — 
Têm. A legitimidade do Congresso advém da Constituição, não da nossa simpatia ou antipatia por ele. Se você não tiver Congresso, o País fica acéfalo. Isso é pior que tudo. Nós estamos, por assim dizer, jogando rede que envolve todos, quando existem deputados e senadores de muito boa qualidade moral.
Estadão — É possível comparar a situação brasileira à situação italiana pós-Operação Mãos Limpas?
Borja — 
É possível fazer comparação entre o que ocorreu na Itália e o que está acontecendo no Brasil. É perfeitamente legítimo. A solução que se deu lá talvez nos sirva aqui. Uma limpeza geral nos partidos, na vida política de um modo geral e certo cuidado com o dinheiro na política.
Estadão — A Operação Mãos Limpas abriu caminho para que a Itália tivesse um primeiro ministro neoliberal, o Silvio Berlusconi.
Borja — 
Não acredito que o Brasil siga caminho parecido. O que se passou na Itália não foi imediatamente após a Mani Pulite. Não foi consequência. Pelo contrário, foi uma reação contra a Mãos Limpas. E aqui acho que não há nenhum candidato a Berlusconi.
Estadão — A eleição de 2018 está ameaçada?
Borja — 
De maneira nenhuma. Sempre se fez eleição no Brasil sem caixa 2. Não é necessário que haja dinheiro para que haja campanha eleitoral. Eleição se faz gastando sola de sapato. Hoje, sabe-se tudo pelas redes sociais. As redes sociais têm poder muito grande. Meus netos sabem tudo pelas redes sociais. Eu vou ler amanhã as notícias que eles têm hoje.
Estadão — Organizações como Ministério Público e Judiciário vão se sobrepor às instituições políticas?
Borja — 
Vão se sobrepor, não tenha dúvida. O que o Ministério Público e a polícia ocupam de espaço, o que fazem com as instituições, com as pessoas, nunca foi cogitado antes. Os antigos pensadores políticos e filósofos diziam que a consciência moral evolui, se aperfeiçoa ao longo do tempo. Vamos aprendendo com nossa própria experiência e corrigindo o que estava errado. Creio que o que houve foi isso: a consciência moral do povo brasileiro evoluiu. O que se tolerava antes, não se tolera hoje. Não creio que as instituições políticas tenham enfraquecido. Enfraqueceram-se pessoas, partidos, candidatos, posições políticos. As instituições, propriamente, não se comprometeram.
Estadão — Nos últimos tempos, o Supremo também assumiu outro papel.
Borja —
 Há muito tempo. Mas o Supremo não deve se imiscuir em política. A garantia que o povo tem que a Justiça se fará é o não envolvimento dos juízes, especialmente do Supremo, em paixões políticas. Ele pode e deve corrigir o que é contra a Constituição, o que é evidentemente imoral. Mas não se deve imiscuir em questões políticas. O Supremo vai julgar as ações penais que advirem dessas investigações. Não houve no passado nada semelhante ao peso que essas ações terão, nem o mensalão. fote;;noticias.r7.com

Coreia do Norte diz que há risco de uma guerra nuclear com os Estados Unidos


Declaração foi dada por embaixador de Pyongyang na ONU; país asiático vem executando testes militares nas últimas semanas, o que irritou os EUA


Tensão entre governos dos Estados Unidos e da Coreia do Norte vem aumentando nas últimas semanas
iG São Paulo
Tensão entre governos dos Estados Unidos e da Coreia do Norte vem aumentando nas últimas semanas

A tensão entre Estados Unidos e Coreia do Norte pode acabar em uma guerra nuclear entre as duas nações. O alerta sobre o risco foi dado nesta segunda-feira (17) pelo embaixador do país asiático na ONU (Organização das Nações Unidas), Kim In Ryong.
O diplomata afirmou que os Estados Unidos estão "perturbando a paz e a estabilidade globais, insistindo em uma lógica de gângster". Nos últimos dias, o governo do presidente Donald Trump deslocou um porta-aviões e navios antimísseis para a região e prometeu agir unilateralmente caso a Coreia do Norte continue realizando testes nucleares e balísticos.
As declarações do embaixador norte-coreano foram dadas poucas horas depois da visita do vice-presidente dos Estados Unidos , Mike Pence, à zona desmilitarizada na fronteira entre a Coreia do Sul e a do Norte, parada que não estava prevista na agenda de sua viagem de dez dias pela Ásia.
Pence esteve na base militar norte-americana de Camp Bonifas, a apenas quatro quilômetros da zona desmilitarizada, e disse que a era da "paciência estratégica" com o regime de Kim Jong-un "terminou". O vice de Donald Trump afirmou que os Estados Unidos e seus aliados usarão "meios pacíficos ou, em última análise, qualquer meio necessário" para "estabilizar" a região.
O último teste balístico executado pelos norte-coreanos ocorreu no domingo passado (16), mas o míssil explodiu pouco depois do lançamento. "Conduziremos outros testes balísticos com base semanal, mensal e anual", disse nesta segunda à rede britânica " BBC " o vice-ministro das Relações Exteriores de Pyongyang , Han Song-ryol.

“Solução Pacífica”

Ao contrário de seu vice, Trump deu entrevista à rede de televisão “ CNN ” e suavizou a retórica dos últimos dias e afirmou esperar que seja possível uma "solução pacífica" para as tensões na península coreana. Já a China , que no fim de semana havia alertado que Washington e Pyongyang estavam "a um passo da guerra", cobrou o fim das provocações.
O objetivo de Pequim é retomar o diálogo multilateral, que envolve também os vizinhos Rússia e Japão e está congelado desde dezembro de 2008. Tanto Moscou quanto Tóquio também pediram diálogo para reduzir as tensões.
Os recentes bombardeios norte-americanos na Síria e no Afeganistão aumentaram os temores na Ásia de que o país possa também golpear o regime de Kim Jong-um na Coreia do Norte, que já prometeu "reagir" a eventuais "agressões" de Washington.

* Com informações da Ansa

    Forças Armadas sofrem corte de 44% dos recursos e preveem colapso Queda de 7,8 bilhões de reais no orçamento afeta a vigilância da fronte...